Locais Sagrados

 

RuinasGregas

Acerca dos locais sagrados

Por vezes aparecem notícias nos jornais acerca de coisas encontrados em encruzilhadas ou matas, provavelmente oferendas provenientes de rituais de bruxaria, ou satânicos, de Magia brasileira ou de algo que na altura inventem, isto, pelos vestígios de garrafas, cigarros, rosas, comida e etc, oblações, deixados nas serras, praias ou florestas ! e quando não são grafittis feias, deslocadas de qualquer contexto religioso.

Os neo-pagãos não se expressam assim, por isso, e justificadamente, nunca estes restos de tributos foram associados ao Paganismo.

Como Pagã estou habituada a celebrar na Natureza extraindo dela o que ela nos oferece e, se nos grandes Festivais uso de paraphernalia, o certo é que nunca deixei em local sagrado, restos de lixo, muito menos lixo produzido pela nossa estadia.

Como Coordenadora Nacional da Pagan Federation e vários anos de rituais em campo com Círculos de uma trintena de participantes, local ornamentados ou não, nunca a PFI-Portugal deixou vestígio de lixo ou devastação nos locais onde realiza os seus ritos. Nós pagãos também usamos instrumentos e alimentos nas Celebrações, mas respeitamos o local, retirando o afeito e devolvendo a mesma serenidade ao espaço que nos serviu.

E acredito que iguais, mesmo que não filiados à PFI, procedam da mesma forma…

Saudações pagãs,

HPs Lilith

 

Ermo de Ategina

Cuidados com locais sagrados

  • Tenha o cuidado de deixar os locais sagrados tal como o próximo visitante gostaria de os encontrar.
    Respeite a Terra e todos os seus habitantes: pessoas, animais e plantas.
  • Fazer buracos, seja qual for o propósito, arruinará as plantas e provavelmente insectos e os vestígios arqueológicos. Causar estragos arqueológicos torna mais difícil para nós e para as gerações futuras compreender a história do local. Causar estragos a qualquer aspecto do local arruína o Espírito do local.
  • Acender fogos pode causar tantos estragos como fazer buracos. Um fogo pode arruinar as rochas. Se as rochas estiverem demasiado quentes, partem-se. Os fogos alastram rapidamente no Verão, matando a vida selvagem e pode ser muito difícil assegurar a extinção completa de um fogo. Os fogos também causam estragos arqueológicos na medida em que impedem as pesquisas geofísicas e contaminam as camadas arqueológicas com cinzas e carvão. O estrago causado por fogos tem consequências no Espírito do local.
  • O calor, a cera das velas e o graffiti estragam o musgo e os líquenes, que podem levar décadas a recuperar.
  • Se uma oferenda parece apropriada pense nas suas possíveis consequências. Não deixe materiais artificiais. Escolha as suas oferendas cuidadosamente para que não sejam lixo. As oferendas bio-degradáveis estragam-se com o tempo; tenha isto em consideração se as deixar expostas no local. Se já existem oferendas no local, pense nos efeitos de acrescentar ainda mais oferendas.
  • Não retire nada, excepto lixo, de um local. Muita vegetação em redor dos locais sagrados é invulgar ou rara; por isso, não as apanhe. Não leve pedras consigo – elas podem constituir uma parte importante do local e, por vezes de uma forma nada aparente.
  • Em épocas passadas, era costume não deixar traços de qualquer ritual devido à perseguição – Vale a pena reviver este costume, uma vez que se demonstra reverência para com a Natureza e para com o Espírito do local.
Não transforme o local; deixe o local transformá-lo (a).

PORTUGAL MEGALITICO – http://www.crookscape.org/